Notícia publicada no jornal PÚBLICO a 22/Maio/2001 - Secção Local Lisboa

Primeiro Museu Mineiro em Lousal

Terça-feira, 22 de Maio de 2001

As minas do Lousal,encerradas, têm desde domingo o primeiro museu mineiro do país

A primeira fase de um projecto integrado de recuperação das antigas minas do Lousal arrancou no passado domingo com a inauguração do museu mineiro, o primeiro do país. O projecto foi tornado possível graças à parceria entre a Fundação Frederic Velge e a Câmara Municipal de Grândola e contou com o apoio de fundos comunitários. Estão previstos investimentos que rondam os quatro milhões de contos.

Fernando Travassos, presidente da autarquia de Grândola, disse ao PÚBLICO que este projecto pode tornar-se um exemplo para outras minas do país que ou estão encerradas ou à beira de encerrar. A requalificação do conjunto das minas de Lousal, que foram encerradas em 1988, contempla a transformação da antiga casa da direcção da mina numa albergaria, a construção de um parque de campismo, um aldeamento turístico e um loteamento industrial, de forma a resolver os problemas sociais dos 600 habitantes que ainda ali vivem.

O autarca de Grândola sugeriu mesmo a hipótese de um "mini-Polis", um programa de requalificação de áreas degradadas, para a recuperação das habitações do Lousal. Frederic Velge, desde sempre ligado às minas através da Sapec, e através da fundação que tem o seu nome, foi o impulsionador do projecto de recuperação ao constituir a parceria com a autarquia de Grândola. O museu mineiro agora inaugurado deverá vir a ter um centro de estudos da faixa piritosa do Alentejo e uma litoteca onde se possa apreciar amostras dos minérios aí recolhidos.

Luísa Santos, da Associação Portuguesa de Arqueologia Industrial, que tem apoiado tecnicamente o projecto, considera que "o museu tem todas as condições para atrair uma vertente de turistas interessados", dado ser "uma mina com variado tipo de minério" e ser um projecto pioneiro no país e que mesmo no estrangeiro não tem paralelo neste tipo de recuperação e de musealização.

Carlos Beato, representante do governador civil de Setúbal, prometeu desenvolver esforços para conseguir uma reunião de trabalho no Lousal com o ministro da Ciência e Tecnologia, a propósito do aproveitamento da componente ligada à citada litoteca.
Raul Oliveira

Regressar à página anterior